Crise de Ansiedade e Depressão: evidências da eficácia

Os transtornos de ansiedade incluindo as crises de pânico, estão entre os transtornos mentais mais comuns entre a população mundial.


Na medicina alopática convencional, a classe de medicamentos usados para tratar tais condições, entre eles a Paroxetina e a Sertralina, estão entre os 10 medicamentos mais prescritos dos EUA, e provavelmente não é muito diferente do Brasil.


Infelizmente, essas drogas podem causar efeitos indesejáveis como diminuição do desejo sexual e impotência, anorgasmia (paciente não consegue atingir orgasmo), agressividade, insônia, confusão mental e até aumento da incidência de suicídio.


Na prática, podemos perceber o desconforto e desagrado de muitos pacientes que não encontram alívio e cura permanente para suas queixas através de tais drogas, procurando por isso uma alternativa para suas queixas.

Felizmente essa não é a única opção disponível.


A Homeopatia, além de ser uma terapêutica de baixo custo e poucos efeitos colaterais, sua eficácia é demonstrada tanto por artigos científicos de boa qualidade quanto pela satisfação do usuário que se trata com um profissional homeopata bem qualificado.


A maioria das pessoas que não chegam a uma melhora permanente e profunda do seu estado com as drogas químicas alopáticas, encontram no tratamento homeopático uma diferença visível, tanto no sentido de profundidade do tratamento, ou seja, elevando a uma consciência de si e grau de bem estar como também de permanência do estado de equilíbrio sem a necessidade de ter que tomar continuamente medicamentos.


Isso se dá pelo fato de a homeopatia agir globalmente e dinamicamente no ser humano, em outras palavras, os medicamentos homeopáticos agem no indivíduo como um todo e não apenas num alvo específico do corpo, como um órgão ou um hormônio.


Para isso, o profissional homeopata competente deve buscar conhecer na consulta inicial diversos aspectos do paciente, incluindo seu estado atual e histórico de saúde, quer ouvir também sobre suas dores e traumas, entre outras características individuais, desse modo nota-se o porque costuma-se dizer que a Homeopatia é uma modalidade terapêutica que individualiza cada caso, pois os medicamentos visam reequilibrar aquilo que foi desviado do organismo saudável, restabelecendo a saúde e energia vital, e não apenas remediando sintomas, causando assim uma alteração do organismo como fazem os remédios químicos comuns.


Agora, segue alguns exemplos de pesquisas científicas muito bem realizadas, que corroboram com os apontamentos acima:




Esse estudo EPI3-LASER, conduzido na França entre março de 2007 e julho de 2008, foi uma pesquisa nacional, observacional das três razões mais comuns para consulta de atenção primária, incluindo o Transtorno de Ansiedade e Depressão, e o impacto das preferências de prescrição dos tipos de medicamentos: homeopatia (GP- Ho), medicamentos convencionais (GP-CM) ou prescrições mistas (GP-Mx). Esta subanálise incluiu 110 pacientes ≥ 65 anos com Transtorno de Ansiedade e Depressão.


Resultados: Cento e dez pacientes foram recrutados e 87 (79,1%) com DDA (HADS ≥ 9) na entrevista de 72 horas (faixa etária: 65-93 anos, 82,8% mulheres). Os pacientes que consultaram um GP-Ho eram mais propensos (odds ratio [OR] = 10,38, intervalo de confiança de 95% [IC]: 1,33-81,07) a ter melhora clínica (HADS <9) após 12 meses do que aqueles no GP-CM grupo. Os pacientes que consultaram um GP-Ho relataram menos uso de drogas psicotrópicas (OR = 22,31 [IC 95%: 2,20-226,31]) e uso de benzodiazepínicos (OR = 60,63 [IC 95%: 5,75-639,5]) do que os pacientes GP-CM.


A conclusão foi que otratamento de pacientes com DDA com idade ≥ 65 anos por GP-Ho (homeopatia) parece ter um interesse real de saúde pública em termos de eficácia e menor uso de drogas psicotrópicas.





Em 1997, Morrison e colaboradores publicaram um artigo científico (4) demonstrando a eficácia da Homeopatia no tratamento de adultos com depressão grave, fobia social ou transtorno de pânico. Os pacientes foram monitorados utilizando a Escala Clínica Global e Escala Auto-Avaliada SCL-90 e a Brief Social Phobia Scale.


As taxas de resposta foram de 58% de melhora de acordo com a Escala Clínica Global e 50% de acordo com o SCL-90 ou a Brief Social Phobia Scale






Outro estudo mais recente, de 2012, foi avaliada a atividade ansiolítica do medicamento homeopático Pulsatilla nigricans (5). Este estudo foi realizado em camundongos albinos suíços para avaliar a atividade ansiolítica de Pulsatilla e comparar sua atividade com o fármaco ansiolítico padrão, o diazepam.


Tanto o diazepam quanto a Pulsatilla (medicamento homeopático) mostraram atividade ansiolítica significativa no teste EPM e OFT comparado ao controle.


O estudo mostrou um efeito ansiolítico da preparação homeopática de Pulsatilla nigricans comparável ao encontrado com um medicamento padrão (Diazepam).


Referências:


  1. Centers for Disease Control and Prevention. CDC Report: Mental Illness Surveillance Among U.S. Adults. Last reviewed December 2, 2013. CDC Web site. 2017. https://www.cdc.gov/mentalhealthsurveillance/index.html.

  2. Anxiety Centre. Anxiety Effects on Society Statistics: Anxiety Disorder Statistics. Last updated July 21, 2018. Anxiety Centre Web site. http://www.anxietycentre.com/anxiety-statistics-information.shtml.

  3. com. Paxil Side Effects. Last reviewed June 7, 2018. Drugs.com Web site. https://www.drugs.com/sfx/paxil-side-effects.html.

  4. Davidson JR, Morrison RM, Shore J, et al. Homeopathic treatment of depression and anxiety. Altern Ther Health Med. 1997;3(1):46-49.

  5. Lakshmipathy Prabhu R 1 , Ruckmani A , Venkatesan D , Madhusudhanan N , Pavithra R . Anxiolytic effect of homeopathic preparation of Pulsatilla nigricans in Swiss albino mice. Homeopathy. 2012 Jul;101(3):171-4. doi: 10.1016/j.homp.2012.05.003.



Fábio E. Celant

Terapeuta Homeopata e Ortomolecular

Professor titualr de Homeopatia

Graduando em Nutrição

(48)9.9993-3895

fabiocelant@gmail.com

Posts Em Destaque
Posts Recentes